quarta-feira, agosto 31, 2011

Vírus: cuidados que se deve ter com o seu computador (parte 3)

Histórico: a evolução do vírus de computador


1983 – O pesquisador Fred Cohen (doutorando de engª. elétrica da Univ. da
Califórnia do Sul), entre suas análises, batizou os programas de códigos
nocivos como “Vírus de Computador”.


1987 - Surge o Brain, o primeiro vírus de computador de que se tem notícia.
Ele infecta o setor de boot de disquetes (na época de 360 Kb), e utiliza
técnicas para passar despercebido pelo sistema.
Stoned (primeiro vírus a infectar o registro mestre de boot, MBR) é liberado.
Ele danifica o MBR da unidade de disco rígido, corrompendo ou até mesmo
impedindo a inicialização do sistema operacional.


1988 – O primeiro software antivírus é oferecido por um programador da
Indonésia. Depois de detectar o vírus Brain, ele o extrai do computador e
imuniza o sistema contra outros ataques da mesma praga.
O Internet Worm é liberado na ainda emergente Internet e atinge cerca de
6.000 computadores.



1989 – Aparece o Dark Avenger, que contamina programas rapidamente, mas
o estrago subseqüente acontece devagar, permitindo que o vírus passe
despercebido por muito tempo.
A IBM fornece o primeiro antivírus comercial e é iniciada uma pesquisa
intensiva contra as pragas eletrônicas.
No início do ano, apenas 9% das empresas pesquisadas sofreram um ataque de
vírus. No final do ano, esse número saltou para 63%.


1992 – Michelangelo, o primeiro vírus a causar agitação na mídia. É
programado para sobregravar partes das unidades de disco rígido em 6 de
março, dia do nascimento do artista da Renascença. As vendas de software
antivírus disparam, embora apenas alguns casos de infecção real sejam
reportados.


1994 – O autor de um vírus chamado Pathogen, na Inglaterra, é rastreado pela
Scotland Yard e condenado a 18 meses de prisão. É a primeira vez que o autor
de um vírus é processado por disseminar código destruidor.


1995 – Surge o Concept, o primeiro vírus de macro. Escrito na linguagem
Word Basic da Microsoft, pode ser executado em qualquer plataforma com
Word - PC ou Macintosh.
O Concept desencadeia uma explosão no número de vírus de macro, pois são
muito fáceis de criar e se disseminar.


1999 – O vírus Chernobyl, que deixa a unidade de disco rígido e os dados do
usuário inacessíveis, chega em abril. Embora tenha contaminado poucos
computadores nos Estados Unidos, provocou danos difundidos no exterior. A
China sofre prejuízos de mais de US$ 291 milhões. Turquia e Coréia do Sul
também foram duramente atingidas.


2000 – O vírus LoveLetter, liberado nas Filipinas, varre a Europa e os
Estados Unidos em seis horas. Infecta cerca de 2,5 milhões a 3 milhões de
máquinas, causando danos estimados em US$ 8,7 bilhões.


2001 – A “moda” são os códigos nocivos do tipo Worm (proliferam-se por
páginas da Internet e principalmente por e-mail).
São descobertos programas que criam vírus. Um deles é o VBSWorms
Generator, que foi desenvolvido por um programador argentino de apenas 18
anos.


fonte: Gerência de Transferência de Tecnologia-CCUEC /  Paulo Serrano (28/08/2001)

Nenhum comentário:

Postar um comentário